Vida Bandida (part Delacruz) (Letra)

Nabrisa - Letras

[ads-mob-1]
[ads-pc-1]

Vida Bandida (part Delacruz) (Letra) - Nabrisa

Quero ouvir você chamar meu nome,
gritar: Fica!
Eu te mostro ” La vida bandida ”
Perdoa esses milhões de erros meus
Juro que eu quero saber como amar
Juro que eu tento
Mas não dá, não dá, não dá!
Eu vejo tudo e ninguém me vê
Eu vejo o mundo como ninguém vê
Eu quero ver você parar pra ver
Você vai ver que não dá pra me entender
Por que você foi me aparecer?
– Como vai sua vida ae?
Mano eu ando meio rouca, depois de uma rodada ou três dou a outra metade,
Na minha vida foi o inverso
Pela tarde foi escolha
O que sobrou foi pensamento ao vento a toa.
Uma vida bem louca
Dessa vida nos perdoa Jesus
Aperfeiçoa!
Lavou, a lágrima seca,
Sim, abençoa!
Quem da treva se enjoa?
Sodoma ou Gomorra?
Ature ou morra, mermão, numa boa…
Me sinto vassoura,
Varrendo feridas, limpando pessoas.

A rosa é linda, mas tem espinhos
Abel é bom, mas tem Caim
Será que sempre vai ser assim?
Me dê sua mão, estou sozinha.
Será o perfume que é de jasmim?
O cheiro é bom, vem até mim.
Será que estou perto do fim?
Será que estou?

Quero ouvir você chamar meu nome,
gritar, diga,
que até meu jeito de falar te excita!
Olha pra mim, diz que não acredita,
As vozes que me assombram
São de uma mulher maldita
E eu que sou um monstro
Tenho alma bonita
Como uma assombração
Você sempre me evita
Eu não seria nada
Se eu não dominasse a escrita
Então canto bem alto
E todo mundo levita
Fica aí parada que eu te acertei na mira
Só numa rajada descarreguei
Toda ira
Eu te hipnotizava com meus
Olhos de safira
Você me enganava com sua vida
De mentiras

A rosa é linda, mas tem espinhos
Abel é bom, mas tem Caim
Será que sempre vai ser assim?
Me dê sua mão, estou sozinha.
Será o perfume que é de jasmim?
O cheiro é bom, vem até mim.
Será que estou perto do fim?
Será que estou?

Quero ouvir você chamar meu nome,
gritar: Fica!
Eu te mostro ” La vida bandida ”
Perdoa esses milhões de erros meus
Juro que eu quero saber como amar
Juro que eu tento
Mas não dá, não dá, não dá!
Eu vejo tudo e ninguém me vê
Eu vejo o mundo como ninguém vê
Eu quero ver você parar pra ver
Você vai ver que não dá pra me entender
Por que você foi me aparecer?
– Como vai sua vida ae?
Mano eu ando meio rouca, depois de uma rodada ou três dou a outra metade,
Na minha vida foi o inverso
Pela tarde foi escolha
O que sobrou foi pensamento ao vento a toa.
Uma vida bem louca
Dessa vida nos perdoa Jesus
Aperfeiçoa!
Lavou, a lágrima seca,
Sim, abençoa!
Quem da treva se enjoa?
Sodoma ou Gomorra?
Ature ou morra, mermão, numa boa…
Me sinto vassoura,
Varrendo feridas, limpando pessoas.

A rosa é linda, mas tem espinhos
Abel é bom, mas tem Caim
Será que sempre vai ser assim?
Me dê sua mão, estou sozinha.
Será o perfume que é de jasmim?
O cheiro é bom, vem até mim.
Será que estou perto do fim?
Será que estou?

Quero ouvir você chamar meu nome,
gritar, diga,
que até meu jeito de falar te excita!
Olha pra mim, diz que não acredita,
As vozes que me assombram
São de uma mulher maldita
E eu que sou um monstro
Tenho alma bonita
Como uma assombração
Você sempre me evita
Eu não seria nada
Se eu não dominasse a escrita
Então canto bem alto
E todo mundo levita
Fica aí parada que eu te acertei na mira
Só numa rajada descarreguei
Toda ira
Eu te hipnotizava com meus
Olhos de safira
Você me enganava com sua vida
De mentiras

A rosa é linda, mas tem espinhos
Abel é bom, mas tem Caim
Será que sempre vai ser assim?
Me dê sua mão, estou sozinha.
Será o perfume que é de jasmim?
O cheiro é bom, vem até mim.
Será que estou perto do fim?
Será que estou?

Vida Bandida (part Delacruz) (Letra) - Nabrisa